INVOKANA: Novo medicamento aprovado pelo FDA para o tratamento do Diabetes Tipo 2

Invokana (Canagliftozina) é o primeiro de uma nova classe de medicamentos disponíveis para o tratamento do Diabetes Tipo 2 nos Estados Unidos.

Em estudos clínicos realizados, ele não só reduziu consideravelmente os níveis glicêmicos em pacientes com diabetes tipo 2, como também promoveu uma redução no peso e na pressão sistólica dos mesmos.

O seu mecanismo de ação está relacionado à reabsorção renal de glicose, sendo que ele é o primeiro de uma nova classe de medicamentos conhecida como inibidores da proteína cotransportadora de sódio e glicose 2 (SGLT2).

Fisiologicamente, a glicose filtrada pelos rins é reabsorvida no túbulo contorcido proximal através da ação da SGLT2. A canagliflozina bloqueia a reabsorção da glicose pelo rim, aumentando a excreção de glicose e reduzindo os níveis de açúcar no sangue. O medicamento é ingerido apenas uma vez ao dia.

A aprovação foi baseada em nove estudos multicêntricos, randomizados, que envolveram cerca de 10.300 pacientes e avaliaram a segurança e a eficácia da canagliflozina. Os estudos mostraram redução dos níveis de hemoglobina glicosilada e da glicemia de jejum.

O medicamento Invokana é indicado como adjuvante no tratamento do diabetes tipo 2, e deve ser utilizado em conjunto com uma dieta equilibrada e com atividades físicas.

Seus principais efeitos colaterais (principalmente nos 3 primeiros meses de tratamento) são:

– Desidratação (Invokana pode causar a perda excessiva de líquidos e sódio, impossibilitando o organismo de realizar as suas funções normais devido ao baixo volume de água).

– Candidíase Vulvovaginal ou no pênis (balanite) – (que causa coceira, ardência, irritação e, nas mulheres, corrimento semelhante a queijo cottage)

– Infecção urinária (ou cistites)

– Hipotensão postural

– Hipoglicemias frequentes (se caso você fizer uso de outros hipoglicemiantes orais ou de insulina, o risco de hipoglicemias aumenta bastante).

Invokana é contra-indicado para pacientes com diabetes tipo 1, para pacientes com graves problemas renais, para pacientes diabéticos com cetoacidose (aumento dos níveis de cetonas no sangue e na urina), ou para pessoas alérgicas à canagliflozina ou a outras substâncias presentes na fórmula. Ainda não se sabe se o medicamento é seguro quando indicado para pacientes com menos de 18 anos de idade.

Antes de tomar Invokana, o (a) diabético (a) deve conversar com o seu médico caso:

– tenha problemas renais

– tenha problemas hepáticos

– esteja fazendo uma dieta com baixo teor de sódio (o seu médico deverá recomendar que seja aumentada a quantidade de sódio em sua dieta, ou então deverá baixar a dosagem de Invokana)

– tiver qualquer reação alérgica ao tomar o medicamento Invokana

– tiver quaisquer outros problemas de saúde

– estiver grávida ou planejando ficar grávida (ainda não se sabe se o medicamento Invokana pode ou não ter efeitos teratogênicos ou se ele pode ser prejudicial à saúde da gestante)

– estiver amamentando ou planejando amamentar (ainda não existem estudos que comprovem a segurança do medicamento Invokana em pacientes lactentes)

– estiver fazendo uso de algum dos seguintes medicamentos: Diuréticos, rifamicina, fenitoína ou fenobarbital, ritonavir ou digoxina.

Invokana pode interferir na ação destes medicamentos, por isso sempre deve-se consultar o médico ou pedir ajuda a um farmacêutico para saber quais são os medicamentos tomados, no caso da pessoa não ter certeza de que utiliza algum dos medicamentos listados acima.

É importantíssimo que o médico esteja a par de todos os medicamentos de que o paciente diabético fizer uso, para que ele não corra o risco de haverem reações adversas causadas por medicamentos.

 

Fontes:

– F.D.A (Food and Drug Administration)

– News.med.br – Notícias e Informações sobre Saúde  (http://www.news.med.br)

– Invokana (Canagliflozin) – (http://www.invokana.com/)

 

10 Comentários


    1. Oi Mira! Tudo bem? Este medicamento acabou de ser aprovado pelo F.D.A e já está sendo comercializado nos EUA, mas ainda não chegou ao Brasil. Acredito que ainda demore algum tempo para ser comercializado aqui, pois ele ainda necessita da aprovação da Anvisa… Um grande abraço!

      Responder

  1. minha mãe tem 78 anos, faz uso de beta(2), trayenta (5), glifage de 850 e 1 xr, sera que ela poderá substituir estes medicamentos com invokana???
    podem me ajudar por favor
    abraços

    Responder

    1. Oi Sueli! Então, seria bom conversar com o médico dela quando este medicamento for aprovado pela Anvisa para ser comercializado no Brasil. Só ele saberá dizer se ela poderá trocar, pois ele conhece bem o histórico clínico dela. Um grande abraço!

      Responder

  2. Notícia boa só pra quem tem diabetes tipo 2. Eu, por exemplo, mais uma vez não fui contemplada com essa maravilha, já que tenho diabetes tipo 1. Será que pra nós não vai ter alguma notícia boa??

    Responder

    1. Oi Pollyana! Tudo bem? Pelo que sei, estão para ser lançados no mercado novos tipos de insulinas que prometem revolucionar o tratamento do diabetes tipo 1, inclusive até diminuindo a quantidade de aplicações. Porém, ainda não temos maiores informações, pois não foram ainda aprovadas pela ANVISA. Mas, assim que tivermos alguma informação, com certeza, publicaremos aqui no blog! Um grande abraço! 🙂

      Responder

  3. ola gostaria de saber quando vai chegar ao brasil o invokana , para as pesssoas possam usar , obrigado

    Responder

    1. Olá Helena, tudo bem? Ainda não podemos dizer com certeza, pois este medicamento ainda não foi aprovado pela Anvisa. Mas eu acredito que logo ele estará disponível nas farmácias, pois já foi submetido para a Anvisa. Como sempre, a Anvisa e sua demora no processo de aprovação dos fármacos atrasando o lançamento no Brasil… eu acredito que eles deverão adequar o medicamento às normas de consumo de nosso país para que possa ser comercializado. Espero ter lhe ajudado de alguma forma. Um grande abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.