Dicas importantes sobre alimentação para os diabéticos

O diabético deve ter em mente na hora de escolher o que vai no seu prato, que o que realmente importa é a quantidade, a qualidade e a combinação correta dos alimentos.

De todos os nutrientes ingeridos em sua dieta, o que mais eleva a sua glicemia são os carboidratos. Sabendo a quantidade  de carboidratos que você consome a cada refeição, fica bem mais fácil ajustar a dose da sua medicação, seja fazendo-se a contagem de carboidratos, ou seja, através de um esquema de dosagem pré-estabelecido pelo seu médico.

Alguns alimentos ainda têm o poder de ajudar a equilibrar a absorção dos carboidratos, que no nosso organismo se transformam imediatamente em açúcar, o qual passa a circular livremente em nossa corrente sanguínea.

Consumindo fibras diariamente e fazendo uma refeição bem balanceada, você consegue driblar o excesso de glicose a ser ingerida, ou faz com que ela demore mais tempo para ser absorvida no sangue, e ainda faz um “upgrade” sua qualidade de vida!

E quando bater aquela vontade irresistível de consumir um doce de verdade, consuma seu açúcar sem culpa, pois de nada adianta se privar do açúcar e ficar com aquela vontade incontrolável, que faz aumentar o nível de stress e consequentemente aumenta a sua produção e cortisol endógeno, aumentando da mesma forma o seu nível glicêmico. Mas, escolha a hora certa e não exagere!

Uma fatia sedutora de bolo, um bombom, um sorvete, ou uma sobremesa devorada com gosto, assim de vez em quando, transborda muito mais sentido do que se você consumisse doces a toda hora. Experimente deixar essas extravagâncias para instantes gloriosos de sua vida!

PIRÂMIDE ALIMENTAR

IMPORTANTÍSSIMO: Independentemente do tipo de diabetes que você tenha, o ideal é aderir à lei da compensação, ou seja, consumir esse doce tão desejado no lugar de algum outro alimento com carboidratos de sua dieta rotineira, para assim evitar excessos e com isso o aumento do seu peso e, principalmente, da sua glicemia.

Melhor mesmo é reservar os doces e os alimentos mais proibidos para ocasiões bem especiais! A festa do seu aniversário, ou ainda aquele encontro regado a champagne com seu amor, ou então simplesmente para comemorar uma grande conquista em seu emprego, ou então até mesmo para comemorar o seu exame de hemoglobina glicada que deu menor que 7,0 e lhe rendeu um parabéns do seu médico!

Fibras: Exceto para as pessoas que têm sérios problemas intestinais e necessitam de dietas específicas, as fibras são fundamentais na alimentação de todos. Afinal, desde a era pré-histórica já começamos a ingerir folhas verdes e grãos, ou seja, uma dieta rica em fibras capaz de fazer o nosso organismo funcionar como deve e ainda nos prover a energia necessária para realizarmos as nossas tarefas diárias.

As fibras “varrem” toda a sujeira do intestino (e seu corpo e sua pele agradecem!!!), promovem aquela sensação de saciedade ao ingerir os alimentos sem pesar no seu estômago, e ainda ajudam na absorção de outros alimentos.

No sentido científico, as fibras insolúveis presentes nos grãos integrais, nas cascas de frutas e em várias hortaliças se misturam ao bolo alimentar e ajudam a manter a flora intestinal mais equilibrada, evitando que ocorra prisão de ventre.

Sem contar que ainda existem as fibras solúveis que ajudam a prevenir o tão temido “mau colesterol” e a prolongar o tempo de absorção da glicose dos alimentos que você ingere.

No sentido figurado, da valorização do paladar, da poesia no seu prato, as fibras contribuem para despertar o amor pela boa comida. Cabem em todas as receitas, doces e salgadas, agradam a todos os paladares.

Com fibras na mesa, você mastiga mais devagar, sente cada sutileza do sabor dos alimentos, presta mais atenção aos detalhes, aproveita melhor o que coloca em sua boca. E a sensação de bem-estar vai muito além da sua refeição diária!!!

fibras

Proteínas: Carnes, leite, queijos, peixes, ovos, leguminosas como o feijão e a ervilha devem fazer parte da sua alimentação, mas não em exagero. Calcule que mais ou menos uns 15% do que você come no dia todo precisa conter proteínas. Ir além disso pode ser prejudicial, e pode começar a prejudicar os seus rins, principalmente naquelas pessoas que já têm tendência a desenvolver problemas renais. Pessoas com diabetes também têm uma tendência maior em desenvolver doenças do sistema cardiovascular, portanto não abuse das gorduras, e prefira, no  seu dia-a-dia, consumir proteínas (carnes) magras. Bateu em você aquele desejo de devorar um suculento espaguete? Então prepare um à bolonhesa, assim você consumirá o carboidrato do macarrão, a proteína da carne e a gordura, presente na carne e no azeite da preparação – e matará a sua vontade de saborear um “almoço da mamma”! Se caprichar bem, a comida ainda lhe inspirará poemas!! E quem é que vai conseguir se lembrar do diabetes diante de um prato maravilhoso desses?

proteínas

E para deixar seu cardápio ainda mais inspirador, nada melhor do que a dupla dinâmica brasileiríssima “arroz com feijão”: é excelente para a sua saúde, por ser riquíssima em nutrientes como carboidratos e proteínas, além, é claro, das fibras, caindo muitíssimo bem com quase todos os complementos.

Adoçantes: São todos bem-vindos, embora quem seja hipertenso deva ter uma certa cautela ao consumir os que contêm sódio na composição, como o ciclamato de sódio e a sacarina sódica (apesar das quantidades de sódio serem muito baixas, é sempre bom preferir aqueles cuja composição não contenha nenhum ingrediente que possa desequilibrar o funcionamento do seu organismo). Olho nos rótulos, hein?!

adoçantes

 

Verduras: Contêm vitaminas, minerais e fibras, fazem muito bem para a sua saúde e, preparadas de maneira saudável, cozidas, a vapor ou então servidas cruas em saladas, praticamente não contêm carboidratos. Use, abuse e se delicie com as folhas verdinhas no seu prato!

salada

Ovos: Por essa então, você não esperava! Os ovos, que durante anos e anos foram tidos como os grandes vilões da alimentação, e que segundo o famoso escritor Luís Fernando Veríssimo,“você podia calcular em dias o tempo perdido cada vez que comia uma gema”, acabaram absolvidos de vários crimes! Consumidos com moderação, não fazem mal algum ao seu organismo e não aumentam o seu colesterol. Divirta-se com omeletes (cuidado para não abusar na hora de colocar a gordura para fritá-los) e pense que aquele quindim que lhe sorri na vitrine da doceria é menos assustador do que lhe parece – Isso, é claro, se você estiver com a sua glicemia bem controlada.

Ovos

Lanches: Um copo de leite ou um iogurte natural, ou uma maçã média, ou então três chocolatinhos Bis, ou duas fatias de pão integral com margarina…

Lanchinhos são essenciais para a sua saúde! A cada 3 ou 4 horas, seu corpo precisa ser alimentado, ou seja: um lanchinho entre o café da manhã e o almoço, outra boquinha no meio da tarde, outra antes do jantar…

Jantou cedo e demorou para cair na cama? Belisque alguma coisinha novamente antes de dormir, algo leve, só mesmo para ter sonhos mais inspirados!

Quando você fica muitas horas sem se alimentar, o seu organismo entende que é para diminuir o seu metabolismo e, na hora em que você se alimentar novamente, ele irá absorver tudo, tudo e mais um pouco, e logo transformará isso em glicose para garantir sua energia!

E se você estiver tomando insulina ou medicamentos para controlar a sua glicemia, eles podem continuar agindo enquanto você não se alimenta, provocando desta forma as hipoglicemias.

lanchinho

Sinal verde: Alguns alimentos são “vips” no seu organismo, e estão liberados sem qualquer restrição para o seu diabetes. Veja a lista: café, chá, água mineral, refrigerante diet ou light, gelatina diet.

suco de laranja

Dica sobre o suco de laranja: ao invés de tomar um suco de laranja, que concentra muito mais os açúcares da fruta fazendo com que a sua glicemia suba rapidamente, prefira comer uma laranja com bagaço, tem menos açúcar (afinal, o suco leva umas três laranjas de uma só vez), e as fibras contidas no bagaço fazem com que o seu organismo demore muito mais tempo para absorver a glicose.

Enfim, com estas dicas você terá muito mais qualidade de vida e muito mais prazer ao se alimentar, e isto refletirá positivamente em seu controle glicêmico, tornando-lhe uma pessoa muito mais ativa, saudável e resistente às doenças!

 

Fontes:
– http://noticias.r7.com/saude/noticias/medicos-indicam-alimentacao-ideal-para-diabeticos-20091013.html
– http://nutricao.diabetes.org.br/mitos-e-verdades
– http://nutricao.diabetes.org.br/alimentacao-saudavel/1459-alimentacao-saudavel
– http://nutricao.diabetes.org.br/alimentacao-saudavel/1515-10-dicas-sobre-habitos-alimentares-saudaveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.