O meu jeito de encarar o Diabetes

Por Heloísa Altenbourg – Diabética Tipo 1 e autora do Blog “Uma doce vida” (http://www.umadocevida.com.br/)

Há alguns dias atrás li em uma postagem de um dos grupos de diabéticos do Facebook do qual participo que uma pessoa tem diabetes há vários anos e mesmo assim não aceita a sua doença, se revolta e não sabe ainda muito bem como lidar com isso. Por isso, resolvi fazer esta postagem contando como é o meu jeito de encarar o Diabetes.

Nunca achei o diabetes algo difícil para se lidar. Acho apenas um pouquinho complexo o fato de precisamos ter uma rotina regrada, horários certos para aplicações, independentemente de estarmos ou não de férias.

Não vejo muita dificuldade em aceitar esta disfunção, mas sim, eu vejo dificuldade em aceitar outros tipos de doenças mais graves, como câncer, etc. Não estou comparando qual doença é pior ou melhor que a outra, antes que me entendam mal. O que quero dizer é que, para conviver com o diabetes, só precisamos querer estar de bem conosco, e nos cuidar!

Tem pessoas que dizem que sou neurótica pois me aplico, em média, 9 vezes por dia, mas é o melhor jeito que eu encontrei para me sentir bem, e olha que mesmo assim acontecem alguns deslizes em alguns momentos. Sei que existem pessoas que não aceitam o diabetes, pois acham um saco ter que ficar aplicando insulina. Sim, eu também acho! Mas, como fico super mal quando não aplico, acho muito melhor aplicar e me sentir bem. Sim, me machuca também, sim, dói todas as vezes em que me aplico e, sim, tem dias em que gostaria de tirar férias das picadas!

Assim como tudo na vida, o diabetes não é diferente, pois existe uma espécie de “combo mágico”, ou “fórmula mágica” para nos darmos bem com isso tudo:

Aceitação + Busca de Tratamentos + Empenho + Paciência = Bons Resultados

  Não vejo o diabetes como uma barreira na vida para me impedir de realizar o que desejo. Aprendi muito com ele, e ainda ando aprendendo muito.

O que quero dizer aqui é que devemos aceitar e procurar a melhor maneira de nos cuidarmos, e isso ninguém pode fazer por nós. É mais fácil quando aceitamos o que a vida nos proporciona (e olha que o aprendizado com essa bichinha é imenso!).

Aceitem, conversem e troquem ideias, existem muitas pessoas que gostam de trocar ideias para se sentirem mais fortes e confiantes, e eu sou uma delas. Nada é tão ruim que possa ser o fim do túnel.  Encontre uma saída de emergência! 🙂

 

2 Comentários


  1. Oi Bianca, sou diabética desde os 9 anos e já estou com 58…
    Minha vida com diabetes no momento esta boa mas já passei por momentos não tão bons, porque é uma adaptação diária. Depende da sua rotina, se vai fazer exercício ou não, se vai comer sempre a mesma quantidade, e se estiver estressado, ih …aí não dá pra compensar com mais insulina.
    Fiquei curiosa com uma coisa, você toma 9 vezes insulina rápida por dia, não toma insulina lenta?
    Eu tomo A Lantus 1 vez por dia e doso toda vez antes de comer, e se estiver baixa, eu nem aplico, agora se estiver alta, tomo toda vez que precisar, hoje por exemplo, até agora como tive um dia muito agitado, só tomei a lenta e a rápida, de manhã, acho mais confortável.
    Agora, tem que saber o que esta fazendo, como você diz, ler bastante sobre, perguntar, experimentar, trocar ideia e …viver melhor

    Responder

    1. Oi Beatriz! Tudo bem? Então, eu também tomo a Lantus uma vez por dia, pela manhã, e antes das refeições eu aplico a insulina apidra (rápida) para corrigir. Na verdade a quantidade de aplicações depende muito do que eu vou comer. No dia-a-dia eu procuro não comer alimentos com mais de 15g de carboidratos nos horários de lanche para não precisar ficar aplicando a insulina apidra tantas vezes, pois de tanto fazer isso acabei engordando, e agora, com a orientação da minha nutricionista estou sabendo dosar melhor a insulina, me alimentando melhor e perdendo peso. E deu certo! Tanto que agora eu estou aplicando a apidra apenas nas principais refeições.Com certeza Beatriz, o melhor caminho, sem dúvida, é ler bastante, se informar e conhecer mais pessoas com o mesmo problema para trocar idéias! Um grande abraço! 🙂

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.