Bem vindo, Novembro Azul!

Bem vindo, Novembro Azul!

Olá pessoal! Já estamos no mês de Novembro, o mês da conscientização sobre a importância do controle glicêmico nas pessoas com diabetes, e sobre a importância de se adotar hábitos de vida mais saudáveis, como uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos, com o objetivo de se ter uma maior qualidade de vida, prevenindo-se, desta forma, o desenvolvimento de doenças como o diabetes tipo 2. Após um mês de outubro repleto de festas típicas (Oktoberfest, Fenarreco e demais festas da nossa região), aniversários Continue lendo

Retornando às atividades literárias!

Retornando às atividades literárias!

Olá pessoal! Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo? Rsrsrs…. Após uma longa pausa de quatro meses, aqui estou eu novamente, fazendo uma das coisas que eu mais gosto: escrever sobre diabetes! O por que deste longo intervalo? Bem, todos nós precisamos de um tempo para reorganizar as idéias, reajustar os projetos de vida e aceitar novos desafios. No meu caso, um novo emprego, com novas funções, novos colegas, novos ares… Enfim, passado todo este período de adaptação ao “novo”, aqui estou eu, firme Continue lendo

Como podemos encarar melhor o Diabetes?

Como podemos encarar melhor o Diabetes?

Olá pessoal! Atendendo a pedidos, resolvi criar mais um post sobre como podemos encarar melhor o Diabetes, e  sobre a aceitação do mesmo, o que, a meu ver, é o mais importante passo para que possamos ter uma vida feliz e saudável, mesmo com esta disfunção, e todas as suas mazelas. Para explicar tal importância desta aceitação, resolvi citar aqui uma passagem bíblica da qual me recordei dos meus tempos de criança, e que me ajudou muito na minha aceitação como Diabética. Imaginem-se vocês como Continue lendo

A Síndrome do Ombro Congelado e o Diabetes

A Síndrome do Ombro Congelado e o Diabetes

Síndrome do Ombro Congelado? E isto existe?!? Pois é… Eu também nunca tinha ouvido falar nisso antes, até o dia em que comecei a sentir uma dorzinha chata no meu ombro esquerdo há alguns meses atrás. O interessante é que eu não sou muito de me queixar de dor, mas a danada é insistente. O pior foi quando ela começou a me incomodar para dormir e a dificultar o movimento do ombro. Aí sim comecei a ficar preocupada. Em uma visita à minha prima Madalena Continue lendo